Livros lidos em 2013

7 jan

UFA! Finalmente consegui ter um tempinho para sentar e fazer aquela velha tradição (uma das únicas que ainda estou conseguindo fazer) de postar meus livros lidos no ano.

Minha meta esse ano foi de 40 livros, mas eu li MUITAS graphic novels (o que é ótimo) então consegui ler 63 no total. O ano foi ótimo para leituras, especialmente porque li quase todos os livros que faltavam para eu completar toda a obra do meu autor preferido, Neil Gaiman.

Enfim, sem mais demoras, vamos à lista:

1-Black Heart (Curse Workers #3) – Holly Black

2-Peter Pan – J.M. Barrie

3-Grimm’s Fairy Tales – Jacob Grimm

4-The Name of the Wind (The Kingkiller Chronicle #1) – Patrick Rothfuss

5-The Gray Wolf Throne (Seven Realms #3) – Cinda Williams Chima

6-Paper Valentine – Brenna Yovannoff

7-Hidden (Firelight #3) – Sophie Jordan

8-The Crimson Crown (Seven Realms #4) – Cinda Williams Chima

9-A Study in Scarlet – Sir Arthur Conan Doyle

10-Etiquette and Espionage (Finishing School #1) – Gail Carriger

11-The Sign of Four – Sir Arthur Conan Doyle

12-The Wise Man’s Fear (Kingkiller Chronicle #2) – Patrick Rothfuss

13-City of Lost Souls (The Mortal Instruments #5) – Cassandra Clare

14-Live Fast (Runaways #7) – Joss Whedon

15-The Archived (The Archived #1) – Victoria Schwab

16-Inferno (Chronicles of Nick #4) – Sherrilyn Kenyon

17-Days of Blood and Starlight (Daughter of Smoke and Bone #2) – Laini Taylor

18-Death on the Nile – Agatha Christie

19-Death in the Clouds – Agatha Christie

20-Dark Life (Dark Life #1) – Kat Falls

21-The Ocean at the End of the Lane – Neil Gaiman

22- Preludes and Nocturnes (The Sandman #1) – Neil Gaiman

23-The Doll’s House (The Sandman #2) – Neil Gaiman

24-Dream Country (The Sandman #3) – Neil Gaiman

25-Ashes of a Black Frost (Iron Elves #3) – Chris Evans

26-Season of Mists (The Sandman #4) – Neil Gaiman

27-A Game of You (The Sandman #5) – Neil Gaiman

28-The Demon’s Lexicon (The Demon’s Lexicon #1) – Sarah Rees Brennan

29-Grave Mercy (His Fair Assassin #1) – Robin LaFevers

30-Dead End Kids (Runaways #8) – Joss Whedon

31-Hourglass (Hourglass #1) – Myra McEntire

32-Fables and Reflections (The Sandman #6) – Neil Gaiman

33-Hellblazer Vol 1: Original Sins – Jamie Delano

34-Finnikin of the Rock (The Lumatere Chronicles) – Melina Marchetta

35-Fortunately, The Milk – Neil Gaiman

36-Brief Lives (The Sandman #7) – Neil Gaiman

37-Black Orchid – Neil Gaiman

38-The Coldest Girl in Coldtown – Holly Black

39-Frozen (Heart of Dread #1) – Melissa de LaCruz

40-The Little Endless Storybook – Jill Thompson

41-Oz: Dorothy and the Wizard of Oz – Eric Shanower

42-World’s End (The Sandman #8) – Neil Gaiman

43-The Books of Magic – Neil Gaiman

44-The Ghost Bride – Yagnsze Choo

45-Good Omens: The Nice and Accurate Prophecies of Agnes Nutter, Witch – Neil Gaiman and Terry Pratchett

46-Marie Antoinette, Serial Killer – Katie Alender

47-The Kindly Ones (Sandman #9) – Neil Gaiman

48-Delirium’s Party (A little endless storybook) – Jill Thompson

49-The Wake (The Sandman #10) – Neil Gaiman

50-The Facts in the Case of the Departure of Miss Finch – Neil Gaiman

51-Dream it! Do it! – Marty Sklar

52-It’s Kind of a Cute Story – Rolly Crump and Jeff Heimbuch

53-On Stranger Tides – Tim Powers

54-The Tragical Comedy or Comical Tragedy of Mr. Punch – Neil Gaiman

55-Roverandom – J.R.R Tolkien

56-Mr. Bliss – J.R.R Tolkien

57-The Night Circus – Erin Morgenstern

58-Tales From Nowhere – Don George

59-Pretty Deadly #1 – Kelly Sue DeConnick

60-Pretty Deadly #2 – Kelly Sue DeConnick

61-The Sandman #1: Overture – Neil Gaiman

62-The Lies of Locke Lamora (Gentlemen Bastards #1) – Scott Lynch

63-Death: The Deluxe Edition – Neil Gaiman

E agora para a lista dos meus dez preferidos. Eu vou roubar um pouco aqui e colocar a série inteira de Sandman como um livro só, porque quase todos são cinco estrelas e não rola de colocar todos. Eles não estão em ordem de melhor para pior, são simplesmente meus dez preferidos. Enfim, vamos lá.

1-The Ocean at the End of the Lane – Neil Gaiman

2-The Name of the Wind – Patrick Rothfuss

3-The Night Circus – Erin Morgenstern

4-Sandman – Neil Gaiman

5-Good Omens: The Nice and Accurate Prophecies of Agnes Nutter, Witch – Neil Gaiman and Terry Pratchett

6-It’s Kind of a Cute Story – Rolly Crump and Jeff Heimbuch

7-The Ghost Bride – Yagnsze Choo

8-The Crimson Crown – Cinda Williams Chima

9-Ashes of a Black Frost – Chris Evans

10-The Lies of Locke Lamora – Scott Lynch

Acho que, pela primeira vez, nenhum dos meus dez preferidos é YA. Estou começando a achar os temas MUITO repetitivos. Ainda amo o gênero (inclusive ainda escrevo o gênero), mas acho que o mercado está meio sem imaginação.

Enfim, e vocês, o que leram este ano?

Chegou da gráfica!

14 out

E aí pessoal?

Hoje eu recebi umas fotos que a Draco postou no Instagram deles e fiquei super animada!

Um Toque de Morte chegou da gráfica e já já estará disponível nas lojas! UHUUUUL!

Imagem

Imagem

Imagem

Legal heein??? Eu amei a espinha rosa da capa, pra combinar com o título e amei a fonte que eles usaram dentro também! Estou SUPER ansiosa pra ter o livro em mãos (quem mandou morar longe né?)

Assim que tiver novidades sobre quando o livro chega nas livrarias, eu divido com vocês.

Enquanto isso, o que acharam??

Pré venda, capa e outras novidades de Um Toque de Morte!

12 set

A espera acabou gente!!! Finalmente começou a pré venda do meu livro novo, Um Toque de Morte!

Imagem

Eu adorei que a ilustração da capa mostra uma parte da história sem estragar nada! Gostei do rosa e preto também, e vocês, o que acharam? Abaixo segue a sinopse:

Pode me chamar de Kat. Eu daria tudo para ser apenas uma jovem universitária, preocupar-me com os assuntos discutidos nos trens, nos corredores das escolas, nas ruas: qual roupa vestir na festa, qual o futuro da política do país, quem vai ganhar o jogo esta noite. É, você entendeu.

Mas na minha cabeça só há espaço para uma preocupação: quem será a minha próxima vítima.

Eu sou uma Ceifadora. Isso significa que posso matar com um simples toque das mãos, um dom que desejava todos os dias não possuir. Mas quando aqueles dois estranhos apareceram na minha vida e fizeram tudo virar de pernas pro ar, comecei a entender que existem pessoas que fariam de tudo para controlar esse meu poder indesejável. Até mesmo me matar. É até irônico, né?

Você pode acessar a pré venda aqui. O livro estará disponível em E-Book e impresso, o que eu acho super legal! É a primeira vez que vou ter um livro em E-book!

Estou super animada e espero que vocês também estejam! Mal posso esperar para ter o livro em mãos!

 

Ser Mulher

22 mai

Hoje li um texto muito bom falando sobre as violências diárias que as mulheres sofrem no mundo moderno e como algumas pessoas acham que machismo é um conceito inventado por gente sem ter o que fazer. Isso me fez pensar em alguma coisas que eu já senti, sendo mulher, e como eu sei que várias das minhas amigas e conhecidas passaram por situações semelhantes.

Toda menina tem uma avó, tia, sogra, mãe, tio, amigo, amiga, conhecido, enfim, alguma pessoa que já recomendou uma dieta nova, um produto pra deixar o cabelo mais bonito, um menino que ela devia conhecer, um salão que deixa as mãos mais bonitas, tudo isso sem ter sido pedido. Não tem nada de errado em recomendar qualquer dessas coisas quando a menina em questão lhe pediu o conselho, mas as pessoas ao nosso redor estão constantemente tentando nos deixar mais femininas, mais bonitas, mais magras, tudo que supostamente é necessário para atrair um bom partido do sexo oposto. Se a noção parece absurda e antiquada, pare para pensar quantas vezes te perguntaram do namoradinho, ou como você perdeu tanto peso ou porque seu cabelo está tão bonito. Eu aposto que a resposta é MUITAS.

Mas quantas vezes te perguntaram como andavam seus estudos, qual carreira que você queria seguir, te recomendaram aquela biblioteca legal onde você pode aprender coisas novas? Não tantas. E pra quem acredita que isso se deve ao fato destes assuntos serem menos complexos, se engana. Porque estas são as perguntas que os mesmos parentes, amigos e conhecidos, fazem para os homens. É importante saber como a carreira do homem está indo, quais são seus planos para o futuro, mas contanto que a mulher esteja cuidando da sua aparência, está tudo bem, o mundo continua nos eixos.

Eu mesma já tive amigas que a única coisa que as pessoas falavam ao encontra-la era: “como você está linda” ou “nossa, que magreza” ou ainda “aposto que está cheio de meninos te perseguindo”. E estas pessoas, acreditavam com toda a fibra do ser que estes elogios eram a única coisa que uma mulher queria ouvir. Hoje em dia, eu penso que tenho pena dessas meninas, dessas jovens cheias de potencial que só escutam o quanto estão bonitas e o quanto não vão ter problemas para arrumar namorados. Porque legal mesmo seria encontrar seus amigos e família e ouvir “nossa, que trabalho fantástico você fez”,  ou “ouvi dizer que você foi aceita na escola tal” ou ainda o quanto você é inteligente e legal de conversar ou o quanto aquele emprego novo é ótimo. Seria legal as pessoas perguntarem mais sobre o que você faz no seu tempo livre, o que você faz no trabalho do que o que você faz pra manter aquele corpão.

Ser mulher hoje é lidar com essas realidades sem perder a compostura (porque uma dama não apela). É aceitar que todo o trabalho que você tem pra se manter em forma é só pra ter que aguentar homens mexendo com você na rua ou se esfregando em você em uma festa como se fosse o direito divino deles (afinal, você só é “gostosa” pra ser cantada). Nós somos vítimas do que fazemos para nós mesmas, dos esforços que fazemos para tentarmos nos manter no lado bom da sociedade e, muitas vezes nesse caminho, esquecemos do que realmente é importante para nós, antes de mais ninguém. Eu nunca soube cozinhar, detesto salto alto, quase não uso maquiagem e visto 42. Conheço meninas que acham todas estas coisas um absurdo e meninos que se julgam no direito de cobrar esse tipo de coisa de toda mulher que conhecem. Conheço homens que acham que mulher sem salto é homem e, pior, mulheres que acham o mesmo.

Um dia desses fui reclamar com uma amiga que estava me achando gorda e estava triste. Eu tinha acabado de me formar com honras em um curso fora do país, tinha voltado de uma viagem maravilhosa com meus pais, terminado um livro e realizado um monte de outras coisas boas, mas a única coisa que conseguia pensar era no peso, nesse aspecto negativo daquele momento da minha existência. E essa amiga me disse uma coisa muito simples: tem coisa muito mais importante do que isso. Mesmo com tudo de positivo que temos na vida, nós mulheres, não conseguimos evitar de nos comparar com todas as outras mulheres do mundo, especialmente quando a um quarteirão de casa tem uma loja de três andares com fotos de dez metros de altura de sete modelos diferentes da Victoria’s Secret. E fazemos isso porque queremos. Está na hora de mudar de atitude. De se afastar das meninas mesquinhas que acham que você tem que usar salto e maquiagem e dos homens que acham que se você não veste 00, você não vale nada.

A verdade é que, mesmo as mulheres mais seguras e independentes que conheço estão mais sujeitas a se sentirem inseguras sobre o próprio corpo do que sobre a falta de sucesso profissional. Por que? Porque elas valorizam beleza acima de realização profissional? Não. Porque todos os dias, a todo momento, elas são lembradas do quão inadequadas são fisicamente, mas raramente são lembradas se são ou não inadequadas profissionalmente. Uma mulher sem emprego ou objetivos de carreira é perdoável, mas uma mulher sem namorado e  que come chocolate quando quer é um crime contra a humanidade.

Re(a)d – Curta de Animação

18 mai

Ei pessoal!!!

Eu sei que faz tempo que eu não escrevo aqui, mas esse vídeo aí é a razão pela qual eu meio que sumi durante um ano! HA!

É o produto de quase oito meses de muito trabalho e é meu projeto final do curso de 3D Animation and Visual Effects da Vancouver Film School.

Eu achei que seria legal dividir com vocês amantes de livros, já que o curta é sobre livros!

Espero que vocês gostem!!

 

 

Livros de 2012

15 dez

E aí pessoal? Chegou aquela hora do ano novamente, onde eu posto aqui o que li esse ano, quais foram meus favoritos e minhas piores decepções.

Estou fazendo esse post no meio de Dezembro porque não acho que vou ter tempo de fazer nada a partir de amanhã. Infelizmente, devido ao curso de 3D, eu reduzi minha meta de leitura para 40, já que achei meio surreal tentar ler 50 livros esse ano.

Felizmente, consegui bater a meta e chegar a 46! Wooot! Esse ano eu incluí minhas Graphic Novels na lista de leituras porque afinal, por que não né?

Vamos lá então:

1- Designing Disney – John Hench

2- Eyes Like Stars (Theatre Illuminata #1) - Lisa Mantchev

3- The Imagineering Field Guide to Disney’s Animal Kingdom – Alex Wright

4 -The Imagineering Field Guide to Epcot – Alex Wright

5-The Hidden Magic of Walt Disney World – Susan Veness

6-The Imagineering Workout – Peggy Van Pelt

7-A Clash of Kings - George R.R. Martin

8-Tiger’s Curse (Tiger’s Saga #1) – Colleen Houck

9-Graveminder – Melissa Marr

10-Through the Looking Glass and What Alice Found There – Lewis Carroll

11-The Scorch Trials (Maze Runner #2) – James Dashner

12-Specials (Uglies #3) – Scott Westerfeld

13-Envy (Luxe #3) – Anna Godbersen

14-Runaways Vol.1: Pride and Joy – Brian K. Vaughn

15-Runaways Vol. 2: Teenage Wasteland – Brian K. Vaughn

16-Kick Ass 2 – Mark Millar

17- Supernaturally (Paranormalcy #2) – Kiersten White

18-Runaways Vol.3: The Good Die Young – Brian K. Vaughn

19-Runaways Vol. 4: True Believers – Brian K. Vaughn

20-Runaways Vol. 5: Escape to New York – Brian K. Vaugnh

21-Runaways Vol. 6: Parental Guidance – Brian K. Vaughn

22-The Exiled Queen (Seven Realms #2) - Cinda Williams Chima

23-As Dead as It Gets (Bad Girls Don’t Die #3) – Katie Alender

24-The Thin Executioner - Darren Shan

25-Infamous (Chronicles of Nick #3) – Sherrylin Kenyon

26-Teeth: Vampire Tales – Multiple Authors

27-Goliath (Leviathan #3) – Scott Westerfeld

28-The Color of Magic (Discworld #1) – Terry Pratchett

29-The Grimm Legacy – Polly Shulman

30-The Atlantis Complex (Artemis Fowl #7) – Eoin Colfer

31-Peter and the Shadow Thieves (Peter and The Starcatchers #2) – Dave Barry

32-The Imagineering Field Guide to Magic Kingdom – Alex Wright

33-Pirate Lattitudes – Michael Crichton

34-Anna Dressed in Blood (Anna #1) – Kendara Blake

35-Le Road Trip: A Traveler’s Journey of Love and France – Vivian Swift

36-Carnival Of Souls – Melissa Marr

37-Slice of Cherry – Dia Reeves

38-Splendor (Luxe #4) – Anna Godbersen

39-The Name of the Star (Shades of London #1) – Maureen Johnson

40-Oz: The Wonderful Wizard of Oz – Eric Shanower and L.Frank Baum

41-The Girl Who Circumnavigated Fairyland in a Ship of Her Own Making (Fairyland #1) – Catherynne M. Valente

42-Eon: Dragoneye Reborn (Eon #1) – Allison Goodman

43-1140 Rue Royale (Nightmares and Fairy Tales #3) – Serena Valentino

44-Necromancing the Stone (Necromancer #2) – Lish McBride

45-The Marvelous Land of Oz – Eric Shanower and L. Frank Baum

46-Libriomancer (Magic Ex. Libris #1) – Jim C. Hines

Esse ano para falar a verdade não foi um ano muito espetacular de leitura. Li mais livros que me decepcionaram do que livros que eu amei e o resto foi bem mais ou menos. Enfim, aqui vão meus 10 preferidos de 2012.

1-Infamous

2-Le Road Trip

3-Designing Disney

4-A Clash of Kings

5-Graveminder

6-The Girl Who Circumnavigated Fairyland in a Ship of Her Own Making

7-The Exiled Queen

8-As Dead as It Gets

9-Goliath

10-The Imagineering Workout

Os três piores livros que li no ano eu acho que foram The TIger’s Curse, Anna Dressed in Blood e Specials.

Enfim, é isso! Depois vou tentar fazer um post dos melhores filmes do ano!

Boas festas!

O tal E-reader

14 set

E aí gente? Faz tempo que eu não escrevo por aqui então me perdoem por isso. O curso anda meio corrido e fica difícil achar tempo pra postar. Também não quero ficar atulhando o blog de baboseiras só pra falar que estou postando.

Mas hoje achei um assunto relevante.

Vamos falar de E-Readers.

Bom, eu sempre fui meio contra o E-Reader. Como todo viciado em livros, eu gosto de sentir o cheiro, gosto de sentir o peso, de virar a página e de ter uma biblioteca em casa. O livro eletrônico sempre me pareceu meio… frio.

Eis que eu mudei pro Canadá e meu ritmo de leitura não mudou. Aliás, é capaz até de ter aumentado, porque aqui tem todos os títulos que eu quero por um preço muito mais baixo. EU comecei a comprar livros, um atrás do outro, sem me preocupar com o espaço na minha casa.

Vamos esclarecer uma coisa. Eu sou uma estudante, morando em Dowtown Vancouver, o que basicamente significa que eu moro em um apartamento pequeno. Claro, no Brasil eu tinha espaço pra livros, mas aqui fica muito, muito difícil. O que fazer então? Ler menos? Entulhar a casa? Acho que meu namorado não ia gostar muito de se desviar de livros pra pegar uma cerveja na geladeira.

Outro ponto: recentemente conversamos com uma mulher que recruta pessoas para estúdios como a ILM, Pixar, Dreamwors, Digital Domain, etc. Uma coisa que ela disse me chamou atenção: “live light”. Ou seja, vocês podem ser contratados para morar em qualquer lugar a qualquer minuto, então não fique carregando duzentas mil coisas com  você nesse seu começo de carreira.

No meu caso, se eu for mudar para qualquer lugar agora, ou mesmo voltar para o Brasil, vou ter que enviar pelo menos 6 caixas grandes de livros antes de mim. Isso não é prático e eu posso acabar tendo que deixar livros pra trás, coisa que partiria meu coração.

Pensando nisso, eu comprei um Kobo, um E-Reader de formato aberto, feito por uma empresa canadense. Estava meio desconfiada, mas desde que o comprei (faz menos de um mês) já li três títulos e estou super satisfeita. A verdade é que o E-Reader é meio que como alugar um filme: você não compra o Blu-Ray de um filme que não viu ainda e não sabe se é bom. Se você alugar um filme e se apaixonar por ele, saia e compre a edição especial.

O E-Reader é feito para ler. Eu comprei o mais simples possível: não é tablet, não é telefone, não é porcaria nenhuma exceto um livro digital. Querem saber as vantagens? Se eu estou lendo a noite e de repente termino meu livro, basta eu conectar ao meu computador, comprar outro e começar a ler. Faço isso em 2 minutos. Ah, e os preços! Você consegue comprar ótimos livos por 5 dólares, as vezes até 99 centavos!

EU ainda vou à livrarias porque gosto do ambiente. Ainda vou à biblioteca porque adoro estar cercada de livros. Compro edições especiais, livros “Art Of” e tudo mais , porque esses não dá pra ter no Reader.

Mas a verdade é que eu posso ler a mesma quantidade de livros (ou mais) sem me preocupar com o espaço que estão ocupando. A realidade é triste, vivemos em um mundo onde não temos tanto espaço, mas eu não precisei sacrificar nada dos meus hábitos de leitura, e isso é maravilhoso.

Um amigo meu me indicou um texto onde o autor comprou um reader e disse mais ou menos isso: “eu achei que gostava de peso de livros, de virar páginas, de sentir o papel nos dedos. Mas depois de ter um Kindle, descobri que eu gosto mesmo é de ler”.

E isso é verdade para mim também!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 27 outros seguidores