Escrever

9 set

Hoje estava conversando com uma amiga sobre o livro novo que estou escrevendo e parei pra pensar no quanto me divirto no processo da escrita.

Normalmente, tenho uma ideia que preciso anotar imediatamente – Moleskine na minha bolsa salva minha vida – e já começo a imaginar os personagens e diálogos. Sim, eu falo sozinha, quase sempre imagino os diálogos e falo eles alto, pra ver se estão soando do jeito que eu pensei que soariam. E não ligo da galera achar que eu sou doida.

A coisa mais complicada pra mim é controlar meus dedos ansiosos quando já tenho a história muito adiantada. Quero tanto chegar nas partes que imaginei com mais clareza, que acabo negligenciando o desenvolvimento psicológico dos personagens e este, para mim, é o pior erro que um escritor pode cometer.

Mas acho que a coisa mais legal de escrever é ver os personagens ganhando vida própria, ver como as vezes eles não te obedecem, não se comportam como você queria, quase saem da página e falam “Agora, calma aí, vamos conversar sobre isso.” O processo é tão emocionante, tão inebriante, que não sinto o tempo passar quando estou com um caderno na mão ou digitando no laptop.

Aliás, outra coisa boa de se fazer: escrever em cadernos. Isso te dá a chance de jogar as ideias em um pedaço de papel e, quando você passa para o computador, já revisa tudo que escreveu e as vezes desiste de algumas ideias e melhora tudo que fez.

Nenhuma agonia é maior do que ter uma história não contada dentro de você. Não, essa frase não é minha, mas é tão boa… Por isso todas as ideias de histórias que tenho, mesmo as mais idiotas, são colocadas no papel. Quem sabe elas não decidem caminhar por aí e se tornarem coisas maravilhosas?

Escrever para mim não é obrigação, é um hobby delicioso, maravilhoso e tão ilimitado que me emociona todos os dias.

Dica de site: AuthorMix

Para ouvir lendo: Keep Your Mind Wide Open – AnnaSophia Robb


Uma resposta to “Escrever”

  1. emile setembro 20, 2010 às 9:45 pm #

    A mais pura verdade, eu também sou assim. Fico na janela do meu quarto desenvolvendo o dialogo em voz alta. Acho que minha vizinha de baixo não agüenta mais minhas loucuras, eu também escrevo ouvindo musica, mas duas são temas principais no meu livro. Permanent de David cook e far away de nickelback. Às vezes eu sinto como se eles realmente tivessem, vida, quando estou na faculdade eu paro e penso, pocha essa idéia séria legal. Eu anoto em qualquer coisa, no verso de uma xerox de atividade… meu ônibus passa pela orla todo dia, e eu imagino tantas coisas quando olho para aquele mar… A sensação de escrever é maravilhosa e eu realmente não sinto obrigação, eu amo. E eu sei que isso nunca vai passar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: