Arquivos | Séries RSS feed for this section

Hunger Games: Movie Review

24 mar

Vi Hunger Games hoje, como já esperava, cercada de adolescentes histéricos e pessoas que não faziam ideia do que a historia se tratava.

Meu primeiro comentário, para mostrar como as pessoas são completamente irrealistas quando se trata de filmes adaptados de livros, foi o que ouvi do garoto ao lado, logo que o filme começou. A câmera mostrava Katniss saindo de sua casa no Distrito 12 e fazendo uma piada com o gato. Eis que a genialidade em pessoa sentada ao meu lado comenta “Nossa, o gato não tem nada a ver com o do livro”

Sério gente? Foi a esse ponto que nós chegamos? De comparar a aparência do gato? As pessoas realmente ligam pra isso? Será que não dá pra entender, de uma vez por todas, que livro e cinema são mídias diferentes? Que não dá pra transferir cada página para o roteiro?

Enfim, deixando isso de lado, vamos às minhas impressões pessoais do filme. A minha expectativa estava gigantesca, tanto pelo fato de eu amar os livros como pelo fato da equipe envolvida ser muito competente. Os atores não decepcionam, o brilho ficando obviamente com a protagonista Jennifer Lawrence no papel de Katniss. Já era fã de Jennifer, mas ela provou sua versatilidade e total capacidade de se comprometer com seus papeis.

O filme em si, não foi tão maravilhoso quanto eu esperava, mas isso não quer dizer que ele não tenha sido ótimo. As cenas da Arena cumprem bem o seu papel de deixar o espectador na beirada da cadeira, até os que já sabem exatamente o que vai acontecer. Senti falta de um pouco mais de brutalidade dentro da Arena – e fora dela também – mas eu entendo que eles precisavam respeitar um público mais jovem.

A Arena foi exatamente como eu imaginava e eu achei que eles deram a ela o tempo que merecia (a maior parte do filme) porque é só dessa forma que nós conseguimos ter alguma noção de quanto tempo eles precisam sobreviver lá dentro. Os Tributos do distrito 1 e 2 ficaram meio maléficos demais, meio caricaturas, mas no fim cumpriram bem a sua função de vilania. Gostei do fato de assistirmos ao filme pelos olhos de Katniss o tempo todo, sem saber o que acontecia por fora, porque é exatamente assim que nós sentimos ao ler a história. Se tem uma coisa que não faltou nessa produção foi boa ação e ângulos de câmera muito bem escolhidos. A direção de arte também não deixa a desejar, fazendo uma distinção muito clara entre os Distritos e o Capitol.

Já as cenas de antes do Hunger Games em si começar poderiam ter sido BEM mais dramáticas e bem mais trabalhadas. Mais uma vez, eu entendo que o livro tem muito mais tempo para construir uma relação psicológica com o leitor, mas o sofrimento causado pelo Capitol não fica claro no filme. Parece que tudo está bem e feliz até que os jogos comecem, quando na verdade os jogos são apenas uma reflexão da opressão diária sofrida pela população dos distritos.

Fico feliz também que eles não exageraram nos romances – para a tristeza dos fãs de Twilight, que só querem ver beijos e suspiros – e mostraram a relação de Peeta e Katniss pelo que é: uma necessidade de sobrevivência em tempos desesperados. Ambos os atores interpretaram os personagens com muita fidelidade e o mesmo pode ser dito para o restante do elenco, especialmente Effie e Haymitch (Elizabeth Banks e Woody Harrelson).

Meu livro preferido é Catching Fire e eu acho que esse sim tem potencial de ser espetacular, mas Hunger Games começou bem a franquia, sem me deixar de boca aberta, mas certamente feliz como fã, respeitando o principal elemento dessa trilogia de Suzanne Collins: a jornada de uma jovem mulher que sobreviveu às adversidades de uma sociedade corrompida.

Revelada a capa de City of Lost Souls

4 jan

E aí pessoal? Como foram de passagem de ano?

Bom, pra começar o ano atiçando os leitores da série The Mortal Instruments, de Cassandra Clare, o USA Today publicou uma matéria revelando a capa e alguns detalhes sobre o livro número 5 da série, City of Lost Souls, incluindo um prólogo. Você pode ver a matéria completa clicando aqui.

O livro sai dia 8 de Maio deste ano nos EUA.

Eu sinceramente gostava mais das primeiras capas e, mesmo que esse não fosse o caso, não acho legal trocar o estilo da capa no meio da série. Tendo dito isso, eu gostei dessa, mas não AMEI. Atrapalha meu julgamento também que eu perdi um pouco do meu amor pela série depois de City of Fallen Angels. Eu acho que a Cassandra está forçando a barra tentando esticar uma série que tinha tido um final que poderia muito bem ter ficado daquele jeito.

Enfim, vamos ver se esse livro vai ser melhor do que City of Fallen Angels.

E vocês, o que acharam?

Inheritance anunciado

27 mar

E aí pessoal?

Desculpa a falta de atualização do blog, mas as coisas estão muito corridas por aqui.

Parece brincadeira, mas depois de quase dois anos desde que o último livro da Trilogia da Herança saiu, o quarto e último livro da série finalmente foi anunciado.

Para quem não sabe, a Trilogia – que começou com Eragon – virou um ciclo depois que o autor Christopher Paolini resolveu que a conclusão da história não ia caber em Brisingr, o terceiro livro da série.

Até aí tudo bem. Só que o autor sumiu, a editora também, eu nem lembro mais dos detalhes da história e agora eles anunciam o quarto livro, que vai se chamar Inheritance.

O livro será lançado dia 8 de Novembro nos EUA. E Deus sabe quando no Brasil, pelas mãos da Rocco.

Amo a série, mas perdi muito o respeito pelo autor depois disso.

Para vocês que já leram os outros livros, segue a sinopse do quarto:

Not so very long ago, Eragon—Shadeslayer, Dragon Rider—was nothing more than a poor farm boy, and his dragon, Saphira, only a blue stone in the forest. Now the fate of an entire civilization rests on their shoulders.

Long months of training and battle have brought victories and hope, but they have also brought heartbreaking loss. And still, the real battle lies ahead: they must confront Galbatorix. When they do, they will have to be strong enough to defeat him. And if they cannot, no one can. There will be no second chances.

The Rider and his dragon have come further than anyone dared to hope. But can they topple the evil king and restore justice to Alagaësia? And if so, at what cost?

This is the much-anticipated, astonishing conclusion to the worldwide bestselling Inheritance cycle.

Filme de Wicked Lovely já tem roteirista!

24 set

Há alguns dias eu vi a notícia maravilhosa de que Hunger Games vai ganhar uma versão para os cinemas.

Pois bem, continuando na onda de adaptações de grandes livros YA, Wicked Lovely de Melissa Marr, que já tinha tido seus direitos adquiridos pela Universal, acabou de ganhar uma roteirista para escrever a história para o cinema. E não é ninguém menos que a roteirista de Edward Mãos de Tesoura, Caroline Thompson.

Eu acho que tem tudo a ver ela adaptar essa história, que também tem um tom sombrio e mágico, exatamente como os filmes de Burton. Estou com esperanças altas para a adaptação, que está sendo produzida pela Wild West Picture Show Prods.

Em outras notícias de livros, a linda Chloe Moretz, que interpretou Hit Girl nos cinemas em Kick Ass, acabou de conseguir o papel principal na adaptação de Emily, A Estranha, história em quadrinhos publicada pela Dark Horse e que já está no seu quarto volume. Os quadrinhos tem um formato meio de livro e estão fazendo o maior sucesso lá fora.

Author Love II

24 set

Oba, sexta feira, dia mais feliz da semana e, como sempre, é dia de honrar algum autor que amo muito.

Hoje serão duas autoras, as lindonas Margaret Stohl e Kami Garcia, autoras de Beatutiful Creatures.

As duas são americanas, sempre amaram escrever e combinaram a vontade da Margaret de escrever um romance paranormal com a vontade da Kami de escrever uma história passada no sul dos Estados Unidos. Eu sou muito, muito fã das duas, tanto quanto pessoas como quanto escritoras e Beautiful Creatures é simplesmente maravilhoso.

Eu já era apaixonada pela paisagem tradicional do sul, com suas mansões antigas e suas histórias de voodo, bruxaria e cultura criola e francesa. Junte isso com personagens maravilhosos como Ethan, Lena, Macon e Rydley e você tem um best seller nas suas mãos.

Kami e Margie fazem parte das Smart Chicks, um grupo de autoras de YA que estão no momento fazendo um tour pelos  EUA que eu dava tudo pra ir.

Elas também fazem parte de uma “mesa redonda virtual” que chama AuthorMix, que eu acompanho e comento religiosamente. Além delas, participam as outras lindonas Cecil Castelucci, Melissa De LaCruz e Katie Alender.

Ah e claro, Beautiful Darkness, a continuação de Beautiful Creatures (que ganhou capa mais bonita de 2009 na Amazon) vai chegar ainda esse ano, no dia 12 de Outubro e eu estou roendo as unhas para ler.

Quer conhecer mais sobre Kamie e Margie e sobre o livro Beautiful Creatures? Acesse os links aí!

Author Mix

Site oficial da série Beautiful Creatures

Margaret Stohl – Blog / Twitter / Facebook

Kami Garcia – Blog / Twitter / Facebook

Ah, e se você se interessou por Beautiful Creatures e quer comprar, o link para compra é aqui! Se você gosta de histórias paranormais, eu recomendo demais esse livro!

Author Love I

17 set

E aí gente?

Estava conversando com a Thaís, minha amiga, esses dias e estávamos pensando que talvez seria legal ter umas “colunas fixas” pro blog. Resolvi aceitar o desafio e estabelecer segunda, quarta e sexta como dias de colunas!

A proposta para a coluna de sexta é Author Love. Falar de autores que eu gosto, dar o contato deles pra quem quiser conhecer o trabalho e quais livros dele já li. Não sei se vai dar certo, mas podemos tentar, certo?

Vamos lá. O autor que escolhi para o primeiro é o Garth Nix. Nix é um autor australiano, responsável por três séries de sucesso: Abhorsen Chronicles, The Keys to the Kingdom e The Seventh Tower.

Keys to the Kingdom e Seventh Tower já foram traduzidas para o português, mas Abhorsen Chronicles continua sem tradução aqui no Brasil.

Seus livros são publicados pelo mundo e foram traduzidos em mais de 36 línguas. Os livros de Nix apareceram nas listas de Best-Seller do New York Times, Publishers Weekly, The Bookseller, The Australian e The Sunday Time.

A série que li dele é Abhorsen Chronicles, composta dos livros Sabriel, Lirael e Abhorsen. O livro conta a história de uma legendária necromancer chamada Sabriel que herda o título de Abhorsen, o maior necromancer do velho reino, do seu pai. A história é muito boa, mas mais do que ser boa, ela é MUITO bem escrita. A forma que ele achou de falar sobre morte e como é o mundo dos mortos é deliciosamente horripilante. É uma série que dou 5 estrelas.

Se quiser saber mais sobre o autor, entra aí no site oficial

E para quem se interessou por Abhorsen, o link para compra na Amazon é esse.

Séries maravilhosas: Mortal Instruments

7 set

Bom, já que me propus a falar de livros vez ou outra – ou quase sempre – que tal começar com o meu vício por séries?

Minhas amigas já observaram que eu tenho, digamos, uma certa queda por grandes séries literárias. E por “grandes” eu não quero dizer famosas, quero dizer literalmente grandes. Quanto maiores, melhores.

Porque eu gosto tanto de trilogias e etc? Acho que eu tenho mais tempo de me envolver com os personagens, de sentir a emoção da “demora”, a deliciosa agonia de não saber onde as coisas vão parar e o que vai acontecer.

E pra começar a falar de séries maravilhosas, vou falar de uma das minhas preferidas: Mortal Instruments. A série é composta de três livros: City of Bones, City of Ashes e City of Glass. E, para alegria geral de todos os fãs, a autora Cassandra Clare anunciou que a série vai ganhar mais três livros. O primeiro, City of Fallen Angels, sai no ano que vem.

Ok, voltando à série. Cassandra Clare criou um mundo espetacular de criaturas das sombras e adolescentes fora do comum. A força da protagonista Clary, a ironia de Simon e o sarcasmo charmoso de Jace além das personalidades marcantes dos outros personagens tornam o livro uma experiência maravilhosa e muito divertida.

A leitura é leve, a história é sensacional, mas no caso de Mortal Instruments a verdadeira força está nos personagens cativantes e na forma de escrever de Clare. Infelizmente, eu não posso falar muito dos livros, caso alguém aí ainda não tenha lido, mas eu posso certamente recomendar a leitura e dizer que é uma série de livros que continua na sua cabeça muito depois de você ter terminado.

Eu mal posso esperar pelos próximos três livros.

E é claro, já encomendei o primeiro livro da próxima série de Clare, Infernal Devices: Clockwork Angel.

Se quiserem seguir é Cassandra no Twitter, é só adicionar @cassieclare

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores